terça-feira, 28 de outubro de 2014

PERVIABILIDADE E FALHA DE VEIA SAFENA


Saphenous Vein Graft Failure after Coronary Artery Bypass Surgery: Insights from PREVENT IV

  • A falha do enxerto de safena interfere no resultado da cirurgia de RM
  • O trial PREVENT IV estudou de 1828 pacientes com angiografia em 12 e 18 meses
  • 42,8% dos pacients apresentaram falha de um enxerto de veia safena (782 de 1828 pacientes)
  • 25,2% dos enxertos venosos falharam(1096 de 4343 enxertos)
  • Fatores associados com falha do enxerto: cirurgia longa; veia retirada por via endoscopica; leito arterial nativo ruim


INTRODUÇÃO- A cirurgia de revascularização do miocárdio (CRM) tem o seu sucesso limitado devido a falha do enxerto de veia safena (FVS). Entendendo os fatores associados com FVS melhoraramos os resultados para os pacientes.

METODO E RESULTADOS: - examinamos 1.828 participantes do trial PREVENT IV e submetidos ao protocolo de acompanhamento com angiografia em 12 e 18 meses pós-cirurgia de revascularização miocárdica ou angiografia orientada por sintomas clinicos. Os resultados incluíram pacientes e enxertos que apresentaram falencia (≥75% de estenose ou oclusão).
Em 12-18 meses pós-cirurgia de revascularização miocárdica, 782 de 1828 (42,8%) pacientes tiveram FVS, e 1.096 de 4343 (25,2%) enxertos venosos tinham falhado. As características demográficas e clínicas foram semelhantes entre pacientes com e sem FVS, embora nos pacientes com FVS a cirurgia tenha demorado mais tempo, pior qualidade do leito da artéria alvo, maior comprimento do enxerto e frequentemente a veia tenha sido retirada por via endoscópica. Após a analise multivariada maior duração cirúrgica (odds ratio [OR] por aumento de 1,05, 95% intervalo de confiança [IC] 1,03-1,07 10 minutos), a colheita veia endoscópica (OR 1,41, 95% CI 1,16-1,71), artéria alvo com qualidade ruim (OR 1,43, 95% CI 1,11-1,84) e uso pós-operatório de clopidogrel ou ticlopidina (OR 1,35, 95% CI 1,07-1,69) foram associados com nível de FVS. A probabilidade prevista de FVS no modelo variou 12,1-63,6%.

CONCLUSÕES - A FVS é comum e está relacionado com um número de doente e fatores de risco cirúrgicos. Esses achados podem ajudar a identificar os pacientes com fatores de risco para FVS e informar o desenvolvimento de intervenções para reduzir FVS.
Clinical Trial Registration Information—ClinicalTrials.gov. Identifier: NCT00042081.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário: